Our Blog

A família da Kyara e do Felippe me tocou assim, desde a primeira vez que os vi: sempre cabe mais amor. Aprendi com eles que na matemática do afeto, é preciso dividir para somar. E eles o fazem com graça.

Do amor dos dois, mais quatro amores brotaram: Lucas, Miguel, Maria e Pedro. Nessa mesma ordem. Mas nem sempre em ordem, pois ordem e amor não combinam.

Numa família grande, e com muitas crianças pequenas (todos têm menos de 6 anos), ordem não é uma palavra fácil. Mas é nessa “desordem”, nessa espontaneidade,  que se encontra uma coisa tão rara hoje em dia: harmonia. Os seis têm isso. Os pequenos brincam, pulam, correm, fazem tudo que toda criança faz! E fazem isso juntos. Porque eles sabem: estamos aqui um pro outro.

O Pedrinho recebe muito afeto dos irmãos mais velhos, e isso é lindo de ver! Como eles têm cuidado com o caçula! E claro, aprendem isso no olhar dos pais, tão amáveis, tão presentes! Ah, se toda família pudesse contar com essa ternura… Certamente o mundo seria melhor!

Quando nos conhecemos, eu ainda fotografava com a Ju na 2clicks, e nós duas nos apaixonamos completamente por eles. A Analu, uma amiga querida, nos havia apresentado, e tivemos o prazer de fotografar o batizado do Pedrinho. Ele ainda tinha 3 meses, a família passava por momentos muito frágeis, e era nítida a presença do amor entre eles. Acho que “encanto” define o que sentimos logo de cara. Com o tempo, fotografamos o primeiro aniversário do Pedro, junto com o terceiro da Maria. Festinha linda! E agora, tive o prazer de fotografá-los em família – sempre um desejo do meu coração.

O ensaio foi super divertido, e não tinha como ser diferente! Um sempre queria fazer alguma outra coisa, e a Maria era geralmente a “do contra”. Todo mundo sorrindo, ela soltava uma careta. Todo mundo de bruços, ela virava de lado. Assim, essa princesa-moleca trazia muita graça pras fotos, um presente! O Miguel, descobri, é um modelinho! Em praticamente todas as fotos ele me olhava, sorria, curtia cada click. Acho que ele ficaria ali mais umas 2h horas se fosse preciso. O Lucas, tadinho, estava com conjuntivite, e apareceu com os olhinhos apertados…Mas é isso né, afinal, faz parte da vida, a gente não ama só quando tudo está na mais perfeita ordem. Quando ele me viu com a câmera pendurada, logo soltou “De novo? Nossa, mas você gosta mesmo de foto hein!”, rsrsrs! Gosto mesmo, Luquinhas, como gosto! E vocês me fazem gostar mais ainda! E por fim,  o Pedrinho,  que é uma fofura! Fotografá-lo é conviver com uma inquietação constante chamada: “vontade de morder”. Mas dessa vez, até que me contive bem, rs.

Queridos, vocês me inspiram, e tenho certeza que não só a mim. Tão lindo poder conhecer pessoas tão especiais, cheias de paz, daquelas que a gente sente: “andam em par com Deus”.

Obrigada por me permitirem fazer parte de tantos momentos importantes, e de buscar com meu olhar, passar toda ternura que recebo de vocês. Não é uma tarefa fácil… Se eu conseguir ao menos em algumas fotos, transpassar o que vocês transbordam, já estarei feliz.


DSC_0083 DSC_0089 DSC_0095 DSC_0141 DSC_0147 DSC_0170 DSC_0212 DSC_0230 DSC_0242-2 DSC_0266-2 DSC_0296-2 DSC_0302 DSC_0330 DSC_0349 DSC_0356 DSC_0450 tratada1 DSC_0065-2DSC_0073DSC_0069DSC_0051

 

Comments ( 1 )

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *